Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban - Análise

Muitos concordarão, outros discordarão, mas é inegável a qualidade técnica de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, terceiro filme da série, lançado em 2004 e produzido em 2003. Pela evolução do cinema, cada vez mais esperamos um filme mais belo e não foi o que aconteceu com os filmes seguintes.

A questão da beleza e estética não é notada pela qualidade dos efeitos especiais e sim pela visão cinematográfica de um filme, seja pela sua trilha sonora, fotografia, atuação e até os detalhes em cena. O terceiro filme da série sofreu pela sua mudança drástica em comparação a Câmara Secreta, segundo filme da série, lançado em 2002. O que podemos concluir de Prisioneiro de Azkaban é sua beleza como um todo.

Temos a trilha sonora do fantástico John Williams, que também compôs a trilha dos dois primeiros filmes da série; uma atuação e mudanças de comportamento dos personagens, uma fotografia completamente inovadora de Hogwarts (cena das mudanças de estações através do salgueiro e voo do bicuço). Sempre gosto de citar duas cenas de Azkaban: uma eu já citei anteriormente, o voo do bicuço. Acho uma das mais belas cenas de toda franquia. Vemos pela primeira vez um Harry feliz, um Harry aproveitando toda magia e encanto da escola de Hogwarts.

Além dessa cena, temos a famosa cena da ponte entre o Lupin e o Harry, que nos transmite uma sensação de paz. Harry está ali, descobrindo mais da mãe, do pai e o quanto se parece com eles. Trata-se de uma cena dirigida de uma forma espetacular, com muita emoção e em um ambiente que a cena merece.

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban pode não ter todas suas cenas cruciais explicadas com calma, mas acho que foi realmente o que o diretor quis passar. Um filme o qual prestar atenção aos detalhes se torna algo indiscutivelmente importante. Você tem que reparar muito bem em todos os diálogos para perceber que os quatros marotos eram Tiago, Lupin, Sirius e Pedro ou nas cenas que envolvem o vira-tempo, por exemplo.

Entre essa e outras cenas, podemos dizer que Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban nos remete a um ambiente completamente novo dentro da escola, a um novo jeito de encarar a série Harry Potter nos cinemas. O filme com menos bilheteria da série, porém, o que possui mais críticas positivas fora dela. E você? O que acha do terceiro filme? Acha que tudo que escrevi foi uma bobagem ou concorda?

Dê sua opinião nos comentários a respeito desse filme, lançado em 2004.

2 Comentários:

Igor Kauliz disse...

Super concordo!Embora o filme esteja muito modificado do livro é visível a diferença qualidade de Harry Potter PdeA para Harry Potter CdeF, por exemplo. Depois que assisti ele começei a achar que os outros seríam como esse. Mas não foi. Eu não compro os DVD's assisto várias vezes no cinema mas não compro os filmes. Quem sabe eles lançam um Box com os 8 filmes e eu compre

Tha5h disse...

Eu amo esse filme!Pra mim o melhor ( ainda não vi o ultimo ).

Postar um comentário